quinta-feira, 28 de abril de 2011

A luta pelo transporte coletivo público e o direito à cidade


Os primeiros ônibus da manhã rodam a caminho do principal acesso ao bairro Cidade Nova, mas encontram a rua interditada. A fumaça preta vinda dos pneus e sofás queimados subia céu afora. Numa outra rua, de calçamento, uma pequena multidão se movimentava para obstruir a passagem do ônibus. 

O calendário marcava dia 02 de fevereiro. Primeiras horas da manhã. Era a terceira manifestação dos moradores do Cidade Nova contra o novo sistema de transporte público instalado na cidade havia pouco tempo. 


A nova licitação e o novo sistema foram feitos nos bastidores. Não houve debate amplo com a população, nem comunicação prévia sobre as novas linhas e itinerários que os ônibus iriam seguir dali pra frente. O descaso tornou o transporte público da cidade num verdadeiro caos.


Protesto no Morumbi
A primeira manifestação contra novo transporte aconteceu no Morumbi, em 14 de janeiro. O jornalista Jackson Lima escreveu em seu blog: “Os moradores pararam os ônibus, desembarcaram, se juntaram aos que esperavam os ônibus e fecharam o trânsito. De maneira pacífica, abriram o verbo. Reclamaram da situação especialmente da falta de informação”. 


Jackson Lima também já havia escrito a primeira matéria sobre o Cartão Único em 7 de agosto de 2009. De lá pra cá a prefeitura e os órgãos competentes nada avançaram na comunicação e divulgação do novo sistema que estava a caminho. 


Manifestação no Cidade Nova
Três dias depois do ocorrido no Morumbi aconteceu a primeira manifestação no Cidade Nova. Foram 11 ônibus parados. A principal reivindicação dos moradores era pra que voltassem as linhas dos ônibus Cidade Nova Ponte e Via INSS, que foram cortadas com o novo sistema. 


É um itinerário muito usado pelos moradores, contando que o bairro não possui grandes mercados, então o povo costuma fazer suas compras no centro comercial da Vila A, na Avenida Silvio Américo Sasdelli e não nos mercados do centro da cidade.


Tem crianças do Cidade Nova que estudam na Escola Zizo, na Avenida Andradina, tem jovens que estudam no Colégio Barão, tem mães que levam os filhos na APAE. Tem ainda as pessoas que quando ficam doentes precisam ir ao INSS. 


O ônibus que vai pra Ponte da Amizade também é muito utilizado pela população, levando em conta que boa parte dos moradores daqui trabalham no Paraguai. O corte dessas linhas prejudicou a vida de praticamente todos os moradores do bairro.


Manifestações pelo Brasil
Nos últimos anos o Brasil fervilhou em manifestações contra o aumento da tarifa e pela revisão do sistema de transporte público. Desde 2003 com a Revolta do Buzú em Salvador, passando pelas Revoltas da Catraca, em 2004 e 2005 em Florianópolis, e diversas outras: Criciúma (SC) 2005, Fortaleza (CE) 2005, Uberlândia (MG) 2005, Vitória (ES) 2005, Recife (PE) 2005, os movimentos que lutam por um transporte coletivo digno e de qualidade não param.  Atualmente Aracajú (SE), Brasília (DF) e Curitiba (PR) lutam contra o aumento da tarifa.


EM SÃO PAULO cresce as manifestações populares contra o aumento da Tarifa e também a repressão policial contra os manifestantes. O protesto do dia 17 de fevereiro na capital paulista foi duramente reprimido pela PM. Na outra semana, dia 24, aconteceu novo protesto, somando sete protestos em São Paulo só neste começo de ano. 


EM GUARULHOS o Comitê de Luta pelo Transporte Público organizou uma manifestação no dia primeiro de março. Entre as exigências estava: a redução imediata da tarifa, até a tarifa zero; a volta das antigas linhas e a criação de novas a partir da necessidade do povo; passe livre para estudantes e desempregados; mais ônibus nas linhas.


EM FLORIANÓPOLIS movimentos e entidades criaram uma Frente de Luta pelo Transporte Público. Após o anuncio da possibilidade de um novo aumento nas tarifas a população voltou a se mobilizar e estão desencadeando lutas a favor de um transporte que seja verdadeiramente público, que seja acessível e voltado ao interesse da população.


* Eliseu Pirocelli é militante do movimento hip-hop  em Foz do Iguaçu e autor do blog www.umpescadordepalavras.blogspot.com

'

Nenhum comentário:

Postar um comentário