quarta-feira, 22 de setembro de 2010

matérias da rede pulsar"direitos humanos"

Agência Informativa Pulsar ))) Brasil - Panorama da tarde - 2010-09-22


TOCANTINS – INDENIZAÇÕES
Ruralistas terão que pagar indenização por posse irregular de terras
A senadora ruralista Kátia Abreu e outros que participaram de um golpe contra pequenos proprietários de terra no Tocantins terão que pagar indenizações.
A decisão foi tomada pela Justiça do estado, no processo sobre o projeto agrícola Campos Lindos.
Neste município, em 1996, o então governador Siqueira Campos desapropriou 105 mil hectares e declarou-os como bem de “utilidade pública”.

Mas três anos depois a utilidade dada ao latifúndio não foi nada pública. Seu imenso território foi fatiado em poucos grandes pedaços e vendido a políticos e empresários a preço médio de R$ 8 por hectare.

Quem estava no meio dessa compra absolutamente favorecida era a hoje líder ruralista no Senado Federal, Kátia Abreu. Também se beneficiaram o ex-ministro da Agricultura Dejandir Delpasquale, o ex-governador de Santa Catarina Casildo Maldaner e outros.

E quem se deu mal foram pequenos proprietários que, antes cultivavam a terra com suas famílias. Estes receberam pagamentos ao preço médio de R$ 8 por hectare.

Agora, os agricultores serão indenizados. A dívida total do grupo que tomou a terra com autorização oficial do governo do Tocantins é de R$ 156 milhões.

Segundo o site do MST, que dá ampla cobertura ao fato, haverá um rateio para que Kátia Abreu e os outros 35 proprietários ilegítimos indenizem os camponeses lesados.(pulsar)



CHILE – MAPUCHES
Indígenas mantêm recusa a diálogo nos moldes do governo
Os indigenas Mapuche que estão há 73 dias em greve de fome no Chile reiteraram que não aceitam dialogar com o governo nas bases propostas.
Confirmaram assim a resposta que haviam dado antes. Para o povo Mapuche a questão não é debater um plano de desenvolvimento da Araucanía, região onde eles se concentram.
Os índigenas que mantêm a greve de fome há 73 dias estão presos por reivindicar suas terras ancestrais. O objetivo agora é claro: acabar com a Lei Antiterrorista que os penaliza desproporcional e injustamente. Contudo, não veêm vontade política por parte do Estado para resolver esss questão.

Também reivindicam a desmilitarização de seu território assim como o fim do dobro processo, civil e militar, que lhes é aplicado.

Se o governo aceitar fazer uma mesa de diálogo que seja específica sobre a greve de fome, eles se comprometem a dialogar. (pulsar)



BOLÍVIA – ONU
Evo Morales pede respeito à Mãe Terra
Na Assembléia Geral da ONU, o presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu aos demais governantes do mundo que defendam a Terra e mudem o modelo de desenvolvimento.
Mais uma vez, Morales denunciou o saque de recursos naturais e as guerras impulsionadas pelo capitalismo e sua sempre crescente necessidade de expansão.
Ele sustentou que uma vida em harmonia com a natureza é possível e urgente, e por isso identifica o capitalismo como o grande inimigo do planeta e da humanidade.

O presidente boliviano trouxe de volta a conhecida frase segundo a qual se todos os países consumissem como consomem os países europeus e os Estados Unidos, o mundo entraria em colapso.

Mas ele foi pessimista com relação à possibilidade de os países fazerem um acordo que possa mudar o rumo das coisas na próxima Conferência do Clima, que acontecerá em fins de novembro no México. (pulsar) '

Nenhum comentário:

Postar um comentário